VIVA AS PRETAS NO DIA DE ENFRENTAMENTO AO RACISMO!

NA FEIRA E NA ESCOLA, APRENDIZAGENS DE NEGRITUDE Ariane Celestino Meireles[1] Fui para a escola pela primeira vez aos sete anos de idade. Para estudar, né? Porque já havia ido outras vezes para acompanhar minha mãe, dona Adélia ou meu pai, seu Otávio, nas reuniões de família que havia nas escolas em que minhas irmãs…